jump to navigation

Flor de Madeira – Larissa Lamas Pucci Quarta-feira, 26 Março :: 2008

Posted by E.P.L. in Cultura, Obras, Outros.
3 comments

É já amanhã o lançamento do livro da nossa ex-colega de curso Larissa Lamas Pucci. Têm toda a informação depois do cartaz, podem consultar. Queria apenas convidá-los a estarem presentes, mesmo com este aviso tão em cima da hora… Apareçam!

(mais…)

Anúncios

Notas para a leitura de “A Hora da Estrela” de Clarice Lispector Sexta-feira, 21 Dezembro :: 2007

Posted by Fábio Pereira in Apontamentos, Aulas, Material.
Tags: , ,
1 comment so far

Aqui está, para aqueles que prefiram consultar a versão on-line, o texto «Notas para a leitura de “A Hora da Estrela” de Clarice Lispector» do nosso professor de Literatura Brasileira, Carlos Mendes Sousa.

Um muito obrigado ao nosso professor por disponibilizar este texto para podermos consultar via internet, não apenas nós [alunos de EPL], mas todo o mundo que se interessa por um outro mundo, que é o mundo clariciano.

 

(mais…)

Apresentação do livro “Monólogo em Elsenor” Segunda-feira, 28 Maio :: 2007

Posted by E.P.L. in Cultura, Outros.
2 comments

 

Amanhã, dia 29 de Maio de 2007 acontecerá a apresentação do livro “Monólogo em Elsenor”, de Tomaz de Figueiredo, organizado em dois volumes (I – Noite das Oliveiras – A Má Estrela; II – Túnica de Nesso – Memorial de Ariel). A apresentação será feita pela professora Ana Ribeiro, docente do nosso curso, na livraria Almedina da Universidade do Minho pelas 17h00. Todos estão convidados a aparecer, para descobrir um escritor minhoto que David Mourão Ferreira define assim

“Prodigioso evocador do passado, em verso e prosa, grande poeta da memória, Tomaz de Figueiredo consegue aliar a muitos rasgos temperamentais de raiz romântica uma disciplina clássica e estrutural, ao mesmo tempo que se revela tributário de uma visão do mundo bastante próxima do barroquismo… Integra-se numa tradição tipicamente portuguesa, da qual terá sido Camilo, antes dele, o mais alto expoente” in Dicionário de Literatura

E porque faz parte de nós… Sexta-feira, 25 Maio :: 2007

Posted by Fábio Pereira in Geral, Outros.
2 comments

Hoje é o dia de África, a nossa África também. Soubemos(Fábio, Daniel, João, Marta e Sandra) quase por acaso, pois estávamos a ver uma exposição sobre África no CP2 e foi uma menina angolana que nos disse que era dia de África e só percebeu o nosso interesse pelo seu continente quando dissemos o curso que estamos, respondendo a uma pergunta sua.

Pois então a nossa lusofonia, a tal palavra que dá jeito, tem em nós grande poder e encanto, por isso decidi fazer uma pequena homenagem a este dia.Em baixo um texto da ACIME (Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas) sobre este dia e sobre a nossa África curto e esclarecedor.

Em Portugal vivem cerca de 160 mil africanos, a maioria proveniente dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

De acordo com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, os cabo-verdianos são a maior comunidade africana a viver no país, cerca de 68 mil, seguindo-se os angolanos (35 mil), guineenses (25 mil), são-tomenses (12 mil) e moçambicanos (6 mil).

O Dia de África assinala a criação, há 44 anos, da Organização da Unidade Africana (OUA), hoje União Africana.

Trinta e dois chefes de Estado africanos reuniram-se, a 25 de Maio de 1963, em Adis Abeba, Etiópia, para protestarem contra a colonização, que durante séculos vigorou em todo o continente, e para formarem a OUA.

Dada a importância deste momento, o 25 de Maio foi instituído pela ONU, em 1972, Dia da Libertação da África.

in http://www.acime.gov.pt

Não podia terminar sem transcrever um poema que li e que gostei bastante! Cumprimentos

______________________________________________________________________________

Mulher Africana

“As raízes do nosso amor”

Amo-te porque tudo em ti me fala de África,
duma forma completa e envolvente.
Negra, tão negramente bela e moça,
todo o teu ser me exprime a terra nossa,
em nós presente.

Nos teus olhos eu vejo, como em caleidoscópio,
madrugadas e noites e poentes tropicais,
– visão que me inebria como um ópio,
em magia de místicos duendes,
e me torna encantado. (Perguntaram-me: onde vais?
E não sei onde vou, só sei que tu me prendes…)

A tua voz é, tão perturbadoramente,
a música dolente dos quissanges tangidos
em noite escura e calma,
que vibra nos meus sentidos
e ressoa no fundo da minh’alma.

Quando me beijas sinto que provo ao mesmo tempo
o gosto do caju, da manga e da goiaba,
– sabor que vai da boca até às vísceras
e nunca mais acaba…

O teu corpo, formoso sem disfarce,
com teu andar dengoso, parece que se agita
tal como se estivesse a requebrar-se
nos ritmos da massemba e da rebita.
E sinto que teu corpo, em lírico alvoroço,
me desperta e me convida
para um batuque só nosso,
batuque da nossa vida.

Assim, onde te encontres (seja onde estiveres,
por toda a parte onde o teu vulto fôr),
eu te descubro e elejo entre as mulheres,
ó minha negra belamente preta,
ó minha irmã na cor,
e, de braços abertos para o total amplexo,
sem sombra de complexo,
eu grito do mais fundo da minh’alma de poeta:
– Meu amor! Meu amor!

Geraldo Bessa Victor, Angola

 

Novos horizontes Quinta-feira, 3 Maio :: 2007

Posted by E.P.L. in Avisos, Cultura, Obras, Trabalhos.
add a comment

Olá! Foi criada mais uma página (finalmente), que tem como objectivo proporcionar aos alunos deste curso a oportunidade de verem os seus trabalhos publicados na internet, com todo o profissionalismo.

Dentro em breve esperamos receber mais trabalhos, ensaios e afins, também para dar a conhecer à comunidade mundial de falantes portugueses o que se faz por cá, ou melhor, o que de bom se faz por cá, e contribuir para a evolução do “pensamento humanístico.”

Sem mais, por agora, cumprimentos a todos.

Novos Horizontes

P.S. – Muito obrigado àqueles que disponibilizaram o seu trabalho, abrindo assim novos horizontes!

Carta dum Contratado – L.C. Angolanas Terça-feira, 6 Março :: 2007

Posted by E.P.L. in Material.
3 comments

Carta dum Contratado

Eu queria escrever-te uma carta
amor,
uma carta que dissesse
deste anseio
de te ver
deste receio
de te perder
deste mais que bem querer que sinto
deste mal indefinido que me persegue
desta saudade a que vivo todo entregue…
Eu queria escrever-te uma carta
amor,
uma carta de confidências íntimas,
uma carta de lembranças de ti,
de ti
dos teus lábios vermelhos como tacula
dos teus cabelos negros como dilôa
dos teus olhos doces como macongue
dos teus seios duros como maboque
do teu andar de onça
e dos teus carinhos
que maiores não encontrei por aí…
Eu queria escrever-te uma carta
amor,
que recordasse nossos dias na capôpa
nossas noites perdidas no capim
que recordasse a sombra que nos caía dos jambos
o luar que se coava das palmeiras sem fim
que recordasse a loucura
da nossa paixão
e a amargura da nossa separação…Eu queria escrever-te uma carta
amor,
que a não lesses sem suspirar
que a escondesses de papai Bombo
que a sonegasses a mamãe Kiesa
que a relesses sem a frieza
do esquecimento
uma carta que em todo o Kilombo
outra a ela não tivesse merecimento…

Eu queria escrever-te uma carta
amor,
uma carta que ta levasse o vento que passa
uma carta que os cajus e cafeeiros
que as hienas e palancas
que os jacarés e bagres
pudessem entender
para que se o vento a perdesse no caminho
os bichos e plantas
compadecidos de nosso pungente sofrer
de canto em canto
de lamento em lamento
de farfalhar em farfalhar
te levassem puras e quentes
as palavras ardentes
as palavras magoadas da minha carta
que eu queria escrever-te amor…

Eu queria escrever-te uma carta…

Mas, ah, meu amor, eu não sei compreender
por que é, por que é, por que é, meu bem
que tu não sabes ler
e eu – Oh! Desespero – não sei escrever também!

 

António Jacinto

Versão PDF, para impressão!

Inovações Quarta-feira, 28 Fevereiro :: 2007

Posted by E.P.L. in Geral.
add a comment

O blogue está semi-parado. Isso é verdade, mas não significa que não se fazem ou pensam estratégias. Umas das inovações, ou não, é a ideia de informatizar dados e matérias(projecto consistente desta vez), de forma a termos uma “base de dados” com várias coisas que sejam precisas para as cadeiras que temos. Para isso criamos um site, que apenas terá o propósito de servir de casa desses ficheiros que carregaremos para a net. o site é eplum.prophp.org.

O que se pedia era que as pessoas que encontrarem matérias de relevo, ou então que façam apontamentos, etc… os enviem para o nosso mail epl.uminho@gmail.com, que trataremos de pôr o que nos enviarem na net, para consulta de todos. É uma espécie de Freeweb: todos contribuem com o seu trabalho e todos ganham com o trabalho dos outros, é a lógica do voluntariado do Banco do Tempo, conhecem?

Peço, como é óbvio, a quem quiser participar que me enviem os vossos trabalhos… estes serão convertidos em pdf, e assinados, de modo a não poder ser feito um uso impróprio por parte de qualquer cibernauta.  Alguns professores acham a ideia engraçada, resta saber o que acham os alunos! Mesmo os materiais de apoio que nos são fornecidos vamos tentar digitalizar para as por on-line! É pena não termos acesso aos pc’s da Copissauro 🙂

Depoimento sobre o curso Quarta-feira, 21 Fevereiro :: 2007

Posted by E.P.L. in Geral.
4 comments

O blog não tem sido regularmente actualizado, o que é normal, dada a época em que entramos. No entanto, agora, com o início do semestre isto vai estar mais dinâmico… e tentaremos também publicar alguns trabalhos do último semestre

Quanto ao assunto que quero dar ênfase é a apresentação de Estudos Portugueses e Lusófonos… Na apresentação do nosso curso no sítio da internet da UM, aparece um depoimento do nosso delegado. Peço que leiam, e que pensem…depois tenham orgulho no vosso curso!

Boa João! 🙂

 

«A língua portuguesa é uma das mais universais, usada por cerca de duzentos milhões de falantes espalhados por este mundo fora. Na verdade, podemos ouvir falar a nossa língua em qualquer continente e nos locais mais inesperados.
A licenciatura em Estudos Portugueses e Lusófonos permite-nos aprofundar conhecimentos relativos à língua e cultura portuguesas, mas também ter acesso a uma vasta galeria de conhecimentos sobre a cultura de outros países onde está presente a “portugalidade”.

Um profundo conhecimento da nossa cultura, do que somos e fomos, possibilita-nos uma visão mais objectiva do que podemos ser, numa perspectiva de criarmos um futuro melhor, não só como indivíduos, mas como parte integrante de uma imensa comunidade de lusofonia.

Esta licenciatura tem alargado os meus conhecimentos, proporcionando-me mecanismos de compreensão e expressão escrita, cada vez mais importantes numa época que se caracteriza por um ressurgir da valorização das línguas nacionais.
João Carvalho (aluno do 2º ano do Curso de Licenciatura em Estudos Portugueses e Lusófonos)»

Descuidos Quarta-feira, 17 Janeiro :: 2007

Posted by Fábio Pereira in Geral.
add a comment

Já fazia algum tempo que eu não via o mail – epl.uminho@gmail.com -, e hoje fui ver se havia correpondência nova e tinha um e-mail do dia 5 de Janeiro, da Professora Micaela Ramon!

O mail dizia o seguinte, se é que me é permitido:

” Caros Alunos,

Reenvio convite para assistir a conferência sobre Camões. Penso que seria útil
divulgá-la no blog do vosso curso. Deixo isso ao cuidado do Fábio.
Cumprimentos e bom estudo.

Micaela Ramon”

Pois… O cuidado do Fábio não foi muito, pois não li o e-mail durante bastante tempo e o que é certo é que a conferência já passou, e foi no dia 9 de Janeiro! As minhas desculpas…

No entanto, deixo-vos o anexo que me foi enviado para o nosso e-mail, com o cartaz da conferência! Cumprimentos a todos, bom estudo! cartaz.pdf

Sociolinguística – Aviso Quinta-feira, 11 Janeiro :: 2007

Posted by E.P.L. in Avisos, Exames.
1 comment so far

Esperando que a Quadra Natalícia tivesse corrido bem, aqui vamos nós para a Época de Exames. O de Latim já foi, Literatura Portuguesa também, e outros se seguem. No entanto o aviso que tenho a fazer diz respeito a Sociolinguística.

Os trabalhos podem ser entregues até ao dia do Exame da 2ª chamada da disciplina, que é o dia 29 de Janeiro, e não serão aceites quaisquer trabalhos depois dessa data! Meus amigos, bons trabalhos, bons estudos, não deixem tudo para a última [fazer directas envelhece] 😉

Cumprimentos