jump to navigation

Literatura e Nacionalidade Sexta-feira, 24 Novembro :: 2006

Posted by Fábio Pereira in Aulas, Material, Obras.
1 comment so far

A obra que agora estamos a trabalhar é “O Livro de Cesário Verde”. E mais uma vez encontrei umas coisas engraçadas. Em baixo têm o poema que demos na aula passada e que ainda vamos acabar de ler na próxima aula.

Livro em PDF (Fotografado), 1ª Edição

 

Livro em PDF(Texto), 1ª Edição

O SENTIMENTO DE UM OCIDENTAL

Nas nossas ruas, ao anoitecer,
Há tal soturnidade, há tal melancolia,
Que as sombras, o bulício, o Tejo, a maresia
Despertam-me um desejo absurdo de sofrer.

O céu parece baixo e de neblina,
O gás extravasado enjoa-me, perturba-me;
E os edifícios, com as chaminés, e a turba
Toldam-se duma cor monótona e londrina.

Batem os carros de aluguer, ao fundo,
Levando à via-férrea os que se vão. Felizes!
Ocorrem-me em revista, exposições, países:
Madrid, Paris, Berlim, Sampetersburgo, o mundo!

Semelham-se a gaiolas, com viveiros,
As edificações somente emadeiradas:
Como morcegos, ao cair das badaladas,
Saltam de viga em viga, os mestres carpinteiros.

Voltam os calafates, aos magotes,
De jaquetão ao ombro, enfarruscados, secos,
Embrenho-me a cismar, por boqueirões, por becos,
Ou erro pelos cais a que se atracam botes.

E evoco, então, as crónicas navais:
Mouros, baixéis, heróis, tudo ressuscitado
Luta Camões no Sul, salvando um livro a nado!
Singram soberbas naus que eu não verei jamais!

E o fim da tarde inspira-me; e incomoda!
De um couraçado inglês vogam os escaleres;
E em terra num tinido de louças e talheres
Flamejam, ao jantar, alguns hotéis da moda.

Num trem de praça arengam dois dentistas;
Um trôpego arlequim braceja numas andas;
Os querubins do lar flutuam nas varandas;
Às portas, em cabelo, enfadam-se os lojistas!

Vazam-se os arsenais e as oficinas;
Reluz, viscoso, o rio, apressam-se as obreiras;
E num cardume negro, hercúleas, galhofeiras,
Correndo com firmeza, assomam as varinas.

Vêm sacudindo as ancas opulentas!
Seus troncos varonis recordam-me pilastras;
E algumas, à cabeça, embalam nas canastras
Os filhos que depois naufragam nas tormentas.

Descalças! Nas descargas de carvão,
Desde manhã à noite, a bordo das fragatas;
E apinham-se num bairro aonde miam gatas,
E o peixe podre gera os focos de infecção!

Anúncios

VII Colóquio de Outono Sexta-feira, 24 Novembro :: 2006

Posted by Fábio Pereira in Cultura, Outros.
1 comment so far

VII Colóquio de Outono - As Narrativas do Poder/O Poder das Narrativas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saudações!

Caros amigos, está a decorrer o VII Colóquio de Outono promovido pelo CEHUM, que na minha opinião tem sido interessante. Têm em baixo o programa, e certamente quando lerem isto já passou o Colóquio, mas para aqueles que não poderam ir, também dá para verem o que perderam. 🙂 Para os que foram e quiserem guardar uma recordação, aqui está ela. Ver final do texto

Fazendo a análise rápida desta Quinta-feira, destaco os pontos mais positivos e mais negativos, na minha opinião. Eu só entrei aquando do Senhor Tim Youngs, da Universidade de Nottingham, por isso só apartir daqui é que posso comentar. O senhor foi muito simpático, alongou-se um pouco, mas conseguiu ser claro no que disse, por isso a compreensão foi boa. Começou por se desculpar, devido ao facto de ter de falar em Inglês, o que demonstra uma boa vontade muito grande por sua parte. O colóquio já começou bastante tarde, logo, quando Tim Youngs acabou a sua “palestra” restava muito pouco tempo para o professor Carlos Cunha, que era o próximo orador, expor as suas ideias. Acabou por o conseguir muito bem, sintetizando rapidamente o que queria dizer, foi só pena não poder faze-lo de uma maneira mais livre, e menos “apertada” pelo tempo. Quanto ao resto do dia destaco Helena Buescu, que incrivelmente falou em Inglês, sendo portuguesa e estando rodeada de portugueses, à excepção de 3 estrangeiros, falou a sua horinha completa em Inglês. Um Inglês bem mais complexo do que o do professor de Nottingham, por incrível que pareça. É a minha opinião, mas penso que foi um acto que lhe ficou muito mal. Facto é, a seguinte oradora, Anne Marie Pascal, francesa e docente na Universidade de Lyon, fez um esforço e falou na língua de Camões. De louvar. Este período terminou com Rosa Sil, também já apertada de tempo, sintetizou muitíssimo bem o seu discurso, e ao contrário das duas últimas oradoras, mais em jeito de monólogo, tornou a apresentação mais agradável e menos aborrecida. A mesa redonda terá sido um dos melhores momentos do dia, em que livremente Lídia Jorge e Eduardo Agualusa foram respondendo às perguntas de Luis Mourão(Moderador) e do público. Achei-os bastante desinibidos e simpáticos. Houve momentos muito elucidadtivos daquilo que por vezes mistificamos “num/dum” escritor.

Tenho pena que não tenham podido estar presentes mais alunos deste curso, pois acreditem que iriam gostar.
Cumprimentos,

Programa do VII Colóquio de Outono – As Narrativas do Poder/O Poder das Narrativas

Estudos Culturais Terça-feira, 21 Novembro :: 2006

Posted by E.P.L. in Aulas.
add a comment

Na aula de ontem, segunda-feira 20 de Novembro, falamos sobre este texto, e ficou na reprografia para tirar cópia. É um texto do público, dia 11 de Novembro, e tiramos algumas coisas interessantes. A cultura dá emprego a 5,8 milhões de pessoas em toda a U.E. . Espero que com Guimarães – Capital Europeia da Cultura em 2012 também nós possamos ter alguma sorte. 😉 Cumprimentos, aqui fica o texto:

Em vigor desde 2000
Comissão Europeia elogia Programa Operacional de Cultura português
15.11.2006 – 17h24 Lusa

O Programa Operacional de Cultura português, o primeiro a ser criado no quadro da União Europeia (UE) e em vigor desde 2000, foi hoje elogiado em Bruxelas na apresentação do estudo “Economia da cultura”.

“Em Portugal, o plano operacional de cultura é uma grande componente do desenvolvimento económico da cultura”, disse a directora-geral da Cultura da Comissão Europeia, Odile Quintin.

O programa operacional de cultura foi iniciado em 2000, por um período de seis anos, no âmbito do Quadro-Comunitário de Apoio a Portugal, com o objectivo de financiar, através do Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional (Feder) e do Orçamento de Estado, projectos artísticos e de recuperação de património.

Depois de Portugal, também a Grécia desenvolveu um programa semelhante.

O estudo, feito a pedido da Comissão Europeia e com dados de 2003, mostra que a produção cultural contribui com 2,6 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) da UE e dá emprego a 5,8 milhões de pessoas.

Este número corresponde à soma da população activa da Irlanda e Grécia.

Em Portugal, por exemplo, a percentagem do sector cultural e criativo para o PIB é de 1,4 por cento, abaixo do sector têxtil (1,9) mas acima do dos derivados de borracha e plástico (0,5 por cento).

Esta percentagem representou em 2003 um montante de 6358 milhões de euros.

Já em França, Itália, Holanda, Noruega e Reino Unido, o sector cultural e criativo é o que mais contribui para os PIB nacionais.

O sector cultural e criativo inclui artes visuais, artes performativas, património, indústrias culturais – cinema e vídeo, televisão e rádio, videojogos, música, livros e imprensa – e indústrias e actividades criativas, como a publicidade, arquitectura e design.

A Comissão Europeia teve ainda em conta, no sector cultural, as chamadas “actividades relacionadas”: indústria de computadores, de leitores de MP3 e de telemóveis.

O estudo – que foi na segunda-feira apresentado aos ministros da Cultura dos 25 reunidos em Bruxelas – pretende ainda contribuir para a definição de uma estratégia coerente para o sector da criação, no âmbito da Estratégia de Lisboa.

Relançada em 2005, a Estratégia de Lisboa está focada nos objectivos do crescimento e do emprego, promovendo a competitividade, a coesão e o desenvolvimento sustentável, através da solidez das contas públicas, da qualificação e da inovação.

Sociolinguística-Aviso Segunda-feira, 13 Novembro :: 2006

Posted by E.P.L. in Aulas, Avisos.
add a comment

Olá. Amanhã(dia 14) não há aula de Sociolinguística. O tempo da Aula servirá para aprofundar o trabalho que pretendemos fazer. No entanto, a Professora estará no seu gabinete para qualquer dúvida ou ajuda que possamos ter. Tenham um bom resto de dia, e trabalhem! 🙂 Nopte Bunna

Obrigado

A Cidade e as Serras – Literatura e Nacionalidade Sexta-feira, 3 Novembro :: 2006

Posted by Fábio Pereira in Aulas, Obras.
2 comments

Mais uma vez presto um serviço à comunidade de Lusófonos da U. Minho 😉 (Grande peta, quem o presta é o site que disponibiliza o livro). Podem optar por “html” ou “pdf”, cliquem aqui e escolham!

Ainda estamos a dar “A Ilustre Casa de Ramires”, mas dentro em breve entraremos nas Serras…

Eu ainda acho que niguém vem cá, mas fico com a esperança que virá…

Bom Estudo Juventude

Informação Sexta-feira, 3 Novembro :: 2006

Posted by anangel in Geral.
add a comment

Olá

Venho informar que já se encontram disponíveis no site: http://www.youtube.com novos vídeos de praxe. São vídeos do dia 02-11-2006.

Aqui ficam os links:

http://www.youtube.com/watch?v=7oieNqWZK3A (caloiro com gosto)

http://www.youtube.com/watch?v=qm8NxpUt9zc (praxe de RI) – e caloiros de EPL, não reclamem das vossas praxes

Brevemente disponibilizarei mais.;)

Aguardem notícias

**